segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A RAPOSA E AS SARDINHAS

A Sala 1 foi à Biblioteca Municipal da Venda do Pinheiro ouvir histórias contadas por um amigo muito especial, o António Fontinha.




A Ana e a Folhas não puderam ir, pois estavam a fazer actividades para outros meninos...
Então Sala 1 veio à Casa do Folhas e fez o reconto de uma das histórias que ouviu, à Ana e ao Folhas! Aqui está!
Também vamos construir um livro digital com este conto, um dia destes já estará por aqui!
E agora deliciem-se!
Era uma vez...

1
Era uma vez uma Raposa esquisita que tinha muita fome e estava de bebé.
A Raposa vivia dentro de uma toca e estava muito doente, há 7 dias que não comia.

2
Chegou a altura dos filhotes nascerem. Nasceram 3 bebés.
Eles queriam mamar, mas não havia leite.
A mãe Raposa adormeceu os bebés, fechou a toca e foi procurar comida.

3
Foi à procura de comida e encontrou um rato. Ficou séria e calma para tentar apanhar o rato, mas ele fugiu, pois a Raposa estava muito fraca.

4

A Raposa muito fraca continuou à procura de comida. E encontrou outro animal, uma lagartixa. Bateu-lhe com a pata (pum… pum… pum…) mas a lagartixa fugiu, sumiu.

5
A Raposa estava desesperada, porque os seus filhos ainda não tinham comida.
A Raposa caiu para o lado.
Aproximou-se um homem com um burro. O homem viu a raposa e ficou todo contente. Para verificar se estava viva mandou uma pedra, bateu com um pau e a Raposa não se mexia.

6
O homem pegou na Raposa pela cauda e colocou-a dentro de um cesto. O burro não queria andar com o peso.

7
A Raposa percebeu que o cesto estava cheio de sardinhas e comeu até não caber mais na barriga. “Vou guardar para os meus filhotes”.
Com a cabeça levantou a tampa e dava palmadas para colocar as sardinhas no chão. Foi ao pinhal procurar um saco para encher e levar aos filhotes.

8

Muito sorrateiramente foi pelo mato até chegar à toca. Quando chegou à toca os filhos ainda estavam a dormir. A Raposa deitou-se ao lado dos filhos e estes acordaram com o calor da mãe. Os filhotes acabaram por mamar.

9

A Raposa ficou com fome e foi ao esconderijo comer mais sardinhas.

Bendito e louvado, está este conto acabado!

Sem comentários: